Princípios

O CBEC é uma articulação de entidades e militantes da cultura que visa participar da elaboração de políticas públicas para a Cultura. Assim nasceu em 2003, assim quer ser. A formalização como entidade em 2009, teve como referência legal a participação em algumas instâncias da sociedade.

O CBEC mobiliza militantes de entidades, associadas ou não, para discutir políticas públicas federais, estaduais ou municipais que afetam a produção e fruição cultural, especialmente nos segmentos da música, teatro, dança, circo, culturas populares, artes visuais e audiovisual.

Missão

A missão do CBEC é debater, propor, contestar, apoiar e colaborar com gestores responsáveis que buscam atuar no contexto E elos da cadeia de criação, formação, PRODUÇÃO, difusão e consumo da Cultura.


 

Criação do CBEC

O CBEC foi constituído formalmente em 2009, integrado por 27 das entidades que participaram das articuações para a criação do Fundo Estadual de Cultura, que deu origem à Lei do ProAC. Formaram o primeiro Conselho do CBEC:

  1. Polo Cultural Educação e Arte, representado por Eneida Soller
  2. Fórum Nacional de Música, representado por Amilson Teixeira de Godoy
  3. Cooperativa Paulista de Circo, representada por Maria Isabel Ferreira de Assumpção
  4. Associação de Promotores Culturais Independentes – Rede Brasil, representada por Maria Valéria de Oliveira Martins
  5. SINDIMUSPI – Sindicato dos Músicos Profissionais e Intérpretes do Município de São Paulo, representado por Mário Henrique de Oliveira
  6. APETESP – Associação dos Produtores em Espetáculos Teatrais do Estado de São Paulo, representada por Sônia de Oliveira Guedes de Souza
  7. ABRACIRCO – Associação Brasileira de Circo, representada por Camilo de Souza Torres
  8. APEC – Associação Paulista de Empreendedores Culturais, representada por Luiz Carlos de Menezes
  9. Cooperativa das Culturas Populares, representada por Alessandro Azevedo
  10. Estação Hip Hop do Brasil, representado por Adunias Bispo da Luz
  11. Associação Raso da Catarina, representada por Victor Hugo Batista
  12. OMB/SP – Ordem dos Músicos do Brasil – Conselho Regonal do Estado de São Paulo, representada por Maria Cristina Barbato
  13. Cooperativa Paulista de Culturas Populares, representada por Silvio Antonio de Oliveira
  14. Movimento Mobilização Dança, representado por Cecília de Arruda
  15. SIMPROINDI -Sindicato dos Músicos Profissionais Independente da Cidade de São Paulo e Grande São Paulo, representado por Paulo Sérgio Bernardo
  16. APROARTES- Associação Brasileira dos Profissionais e Autores em Artes Musicais, Artes Plásticas, Cênicas, Gráficas, Literárias, Audiovisuais, Artes Circenses, Desenho Industrial, Dança, Comunicações e em Artes Desportivas, representada por Carlos Borges Franco Junior
  17. MTR – Movimento de Teatro de Rua, representado por Noêmia Aparecida Scaravelli
  18. Associação Pauta Musical, representada por Mário Ficarelli
  19. Fórum Permanente para as Culturas Populares, representado por Antonio Mauricio Fonseca de Oliveira
  20. SATED/SP – Sindicato dos Artistas e Técnicos em Espetáculos de Diversões do Estado de São Paulo, representado por Ligia de Paula Souza
  21. UBCI – União Brasileira de Circos Itinerantes, representada por Marlene Olimpio Querubim
  22. Sindicato Nacional dos Artistas Plásticos, representado por Antonietta Tordino
  23. APACI – Associação Paulista de Cineastas, representada por Rubens Arnaldo Rewald
  24. ABD – Associação Brasileira de Documentaristas de São Paulo, representada por Celso Gonçalves
  25. Associação Centro Cineclubista de São Paulo, representada por Diogo Gomes dos Santos
  26. Cooperativa Cultural Brasileira, representada por Mônica Nunes Gomes da Silva
  27. Instituto Cultural e Desenvolvimento Humanista, representado por Dejair Martins
PROACProAC EditaisDireito AutoralRepresentação na CNICLei RouanetMúsica nas EscolasIN 01/2017